Saltar o menu
Detetada carne de cavalo em lasanhas da Nestlé em Portugal

Detetada carne de cavalo em lasanhas da Nestlé em Portugal

Produto comercializado apenas no setor da restauração e hotelaria

19 de fevereiro de 2013 - 12h19

A Nestlé Portugal garantiu hoje à agência Lusa que está a ser retirado do mercado o único produto da marca com vestígios de ADN de cavalo comercializado em Portugal apenas no setor da restauração e hotelaria.

O único produto contendo vestígios de ADN de cavalo que a Nestlé identificou em Portugal "é um exclusivo do canal Horeca (serviços de alimentação), comercializado pela Nestlé Professional", disse hoje à Lusa António Carvalho, do gabinete de impresa da sucursal portuguesa da multinacional suíça.

O mesmo responsável explicou tratar-se de um produto "vendido exclusivamente em hotelaria e em restauração" e que "já está a ser retirado do mercado".

Hoje de manhã, a Nestlé internacional anunciou a retirada dos mercados italiano e espanhol dos seus produtos de massas com carne, vendidos em lojas e supermercados, depois de ter descoberto vestígios de ADN de cavalo superiores a 1%.

Quanto a estes dois produtos, António Carvalho garantiu à Lusa que “não estão à venda em Portugal”.

O porta-voz da Nestlé explicou que "isto tem a ver exclusivamente com um problema de etiquetagem" e que "não se trata de um problema de segurança alimentar".

A Nestlé optou por retirar os produtos do mercado poque "não é suposto num produto de carne de vaca haver outra espécie que não a vaca", adiantou.

Num comunicado hoje divulgado, a Nestlé internacional explica que decidiu suspender a distribuição de todos os produtos que contêm carne bovina fornecidos pela empresa alemã H.J. Schypke, subcontratada pelo seu fornecedor belga JBS Toledo, filial da empresa brasileira na Europa, que também anunciou que vai suspender a venda de carne proveniente da Europa.

“Os nossos testes revelaram vestígios de ADN de cavalo nos produtos” acima de 1%, valor que a Agência de Segurança Alimentar britânica considera como um indicador de “adulteração ou grave negligência”, refere a nota.

Os produtos retirados dos mercados de Espanha e Itália são os 'ravioli' e 'tortellini' de carne da marca Buitoni.

Também foi retirada uma lasanha à bolonhesa produzida em França para ‘catering’. Nas últimas semanas foi descoberto o uso de carne de cavalo em produtos alimentares comercializados em vários Estados-membros da União Europeia, entre os quais Alemanha, França, Reino Unido, Áustria, Noruega, Dinamarca, Holanda, Suíça, Suécia, Irlanda e Bélgica, o que já forçou a retirada de vários produtos dos mercados.

A empresa alemã de distribuição Lidl reafirmou hoje à Lusa ter suspendido na Suécia, Finlândia, Dinamarca e Bélgica a venda de produtos alimentares.

A Lidl Portugal garantiu "não fazem parte do sortido do Lidl Portugal”.

As autoridades sanitárias portuguesas e europeias garantem que estes produtos que contêm carne de cavalo não representam qualquer risco para a saúde humana.

Lusa

Enviar artigo por E-mail

A sua mensagem foi correctamente enviada

Ocorreram erros, verifique os campos a vermelho

Faltam 500 caracteres

Comentários


Artigos relacionados

publicidade
publicidade

Subscreva a nossa Newsletter

Subscreva a nossa newsletter

Vídeos

Rastreio do Cancro da Mama: E se desse positivo?

ver mais vídeos

Veja Ainda...

Peso & Nutrição

Investigação norte-americana

Quem dorme menos alimenta-se pior +

Saúde em Família

O tabagismo na gravidez

Os riscos de fumar para a mãe e para o bebé+