Saltar o menu
Incidência, internamentos e custos com a diabetes aumentaram

Incidência, internamentos e custos com a diabetes aumentaram

Doença custou 1% do PIB português e 10% da despesa em saúde em 2011

19 de fevereiro de 2013 - 15h59

A incidência da diabetes e os reinternamentos aumentaram em 2011 face a 2010, assim como aumentaram em 100 milhões de euros os custos associados à doença, revelou hoje o Observatório Nacional da Diabetes.

Segundo o relatório anual daquele organismo, em 2011 a diabetes em Portugal representou um custo direto estimado entre 1.200 e 1.450 milhões de euros, o que representa um acréscimo de 100 milhões de euros relativamente ao ano anterior.

Por outro lado, considerando o custo médio das pessoas diabéticas, de acordo com os valores da Federação Internacional da Diabetes, a doença em Portugal representou um custo de 1.816 milhões de euros, valores que representam 1% do PIB português e 10% da despesa em saúde em 2011.

A incidência da diabetes aumentou 80% nos últimos dez anos, assim como aumentou o número de novos casos, de 377 por cada 100 mil indivíduos, em 2010, para 652, em 2011.

Paralelamente verificou-se um aumento do consumo de medicamentos para a diabetes.

A venda de medicamentos teve um acréscimo entre 2010 e 2011, quer em valor – 200 milhões de euros – quer em embalagens vendidas – 8,5 milhões.

As tiras-teste de glicemia também têm registado um crescimento na última década, com um valor global de vendas na ordem dos 54 milhões de euros em 2011.

O relatório aponta também para a relevância do aumento do custo dos medicamentos face a um crescimento efetivo do consumo – mais 60% de embalagens vendidas.

Os utentes do Serviço Nacional de Saúde tiveram no último ano encargos diretos de 18 milhões de euros com o consumo de anti-diabéticos orais e de insulinas, o que representa 8,8% dos custos do mercado de ambulatório com estes medicamentos. No mesmo ano, os encargos do Estado situaram-se nos 186,7 milhões em 2011.

O observatório revela ainda que o custo médio das embalagens de medicamentos mais do que duplicou o seu valor na última década.

No âmbito dos reinternamentos por descompensação ou complicações da diabetes, verificou-se igualmente um aumento (mais 7,7% comparativamente a 2009), tendo representado um quinto do total de episódios de internamento em 2011.

Concretamente, a taxa de reinternamentos foi de 14,1% em 2009 e de 21,8% em 2011.

Em contrapartida, diminuíram em 6% os primeiros internamentos, assim como diminuiu a duração média dos internamentos, em 25 mil dias na última década.

Ainda entre os aspetos positivos, o relatório aponta a diminuição da mortalidade por diabetes (que representa 4,4% de todas as causas de morte), com 4.536 óbitos em 2011, face ais 4.744 de 2010.

O relatório revela ainda a existência de acentuadas assimetrias entre as cinco regiões de saúde em vários indicadores, o que exige “um estudo aprofundado das razões na base destas assimetrias”.

No que respeita aos sexos, mantém-se uma prevalência maior nos homens (15,2%) do que nas mulheres (10,4%).

Lusa

Enviar artigo por E-mail

A sua mensagem foi correctamente enviada

Ocorreram erros, verifique os campos a vermelho

Faltam 500 caracteres

Comentários


Artigos relacionados

publicidade
publicidade

Subscreva a nossa Newsletter

Subscreva a nossa newsletter

Vídeos

A importância dos hidratos de carbono

ver mais vídeos

Veja Ainda...

Peso & Nutrição

Investigação norte-americana

Quem dorme menos alimenta-se pior +

Saúde em Família

O tabagismo na gravidez

Os riscos de fumar para a mãe e para o bebé+

Sangue nas fezes

Conheça as diversas razões possíveis

Hospital da Horta, nos Açores, contrata médicos no continente para assegurar especialidades

Hospital da Horta tem 15 internos em formação mas faltam alguns especialistas

ver todos os artigos