Saltar o menu
Pimenta-de-caiena

Pimenta-de-caiena

Um condimento que é um analgésico natural

Também conhecida internacionalmente como piri-piri, malagueta ou gindungo, a pimenta-de-caiena tem eficácia comprovada na redução da dor.

A revisão de vários estudos científicos internacionais confirmou que a pimenta-de-caiena, juntamente com o salgueiro branco e o harpago, tem eficácia superior ao placebo e equivalente a vários fármacos na redução da dor. Dezenas de estudos realizados nos últimos anos apontam para um efeito benéfico em vários tipos de cancro.

Segundo várias investigações, quem sofre de cancro da próstata, do cólon, da pele, da mama e dos ossos, deve usar este tempero na sua alimentação. Num estudo de 2002, os participantes ingeriram cinco cápsulas diárias de pimenta-de-caiena 15 minutos antes das refeições, obtendo uma redução da dor epigástrica, enfartamento e naúseas superior à observada no placebo.

Princípios ativos

- Capsaicina, uma molécula muito utilizada em cremes analgésicos e anti-inflamatórios

- Carotenoides (capsantina e capsorrubina)

- Flavonoides com ação vasodilatadora, óleo essencial e anti-sético

Veja na página seguinte: Propriedades e forma de administração

ABC da Saúde

Clique nas letras para ver a lista de tópicos por ordem alfabética

Enviar artigo por E-mail

A sua mensagem foi correctamente enviada

Ocorreram erros, verifique os campos a vermelho

Faltam 500 caracteres

Comentários


Artigos relacionados

publicidade
publicidade

Subscreva a nossa Newsletter

Subscreva a nossa newsletter

Vídeos

A importância Hidratos de Carbono

ver mais vídeos

Linfoma não-Hodgkin (LNH)

O que é e como se trata

Farmacêuticos lançam campanha pelo uso responsável dos medicamentos

“Uso do Medicamento – Somos Todos Responsáveis” é o mote da campanha

ver todos os artigos